Prazos IRPF 2020: Cronograma, Lotes e Entrega

É importante para todos os brasileiros ficarem atentos aos prazos IRPF 2020! Isso porque, a Declaração do Imposto de Renda é obrigatória para todos, salvo algumas exceções. Para saber mais sobre os prazos IRPF 2020, acompanhe a matéria a seguir!

Prazos IRPF 2020

Prazos IRPF 2020

O não pagamento do IRPF no prazo estipulado, acarretará multa de 1% do podendo chegar até 20% do valor devido. O valor mínimo para o pagamento das multas é de R$165,74.

IRPF 2020

Todas as pessoas que obtiveram alguma renda financeira no ano anterior ao que será declarado, deverá declarar o imposto de renda de acordo com o prazo IRPF 2020. Salvo algumas poucas exceções, vários são os quesitos que se enquadram em quem deve declarar o IRPF 2020.

Veja quem deve fazer a declaração IRPF 2020:

  • Devem fazer a declaração aqueles que tiveram um rendimento tributável superior a R$ 28.559,70 no ano anterior, ou R$ 1.903,98 mensais;
  • Deve declarar aqueles que tiveram rendimentos tributáveis ou não tributáveis na fonte, superior ao valor de 40.000,00;
  • Deve declarar quem teve uma renda anual acima de R$ 142.798,50;
  • Quem possuiu bens acima de R$ 300.000,00 deve fazer a sua declaração;
  • Obteve ganho de capital sobre alienação de bens e direitos;
  • Deve declarar aqueles que fizeram investimentos na bolsa de valores e mercados futuros;
  • Cidadãos do setor rural que queiram realizar compensação de prejuízos e perdas nos anos passados;
  • Também devem declarar as pessoas que até o dia 31/12/19 se tornaram residentes brasileiros.
IRPF 2020

IRPF 2020

Em contrapartida, existem situações que possibilitam a isenção do IRPF 2020, geralmente está caracterizada com doenças graves e baixa renda financeira. Veja:

  • Quem teve a renda anual inferior a R$ 28.559,70;
  • Pessoas portadoras das seguintes doenças:
    • AIDS;
    • Alienação mental;
    • Tuberculose ativa;
    • Cardiopatia grave;
    • Paralisia incapacitante e irreversível;
    • Cegueira;
    • Neoplasia maligna;
    • Contaminação sofrida por radiação
    • Nefropatia e hepatopatia grave;
    • Doença de Paget em estado avançado;
    • Hanseníase;
    • Doença de Parkinson;
    • Fibrose cística;
    • Esclerose múltipla;
    • Espondiloartrose anquilosante.

Prazos IRPF 2020

Ficar atento a todos os prazos IRPF 2020 é de fundamental importância para aqueles que irão declarar o IRPF 2020, isso porque, o não pagamento, ou o pagamento realizado de forma deficitária poderá acarretar problemas.

Um dos principais problemas, e o que mais doí aos brasileiros, são as multas e juros aplicadas a quem declara IRPF fora do prazo.

✓ Confira mais sobre IRPF 2020 sobre participação nos lucros

As multas aplicadas são a partir de R$165,74, sendo este o valor mínimo, podendo chegar a 20% do valor que deverá ser declarado.

Além disso, a não declaração no prazo, poderá causar restrições na vida financeira do declarante, inclusive com relação aos bancos.

Para não perder nenhum detalhe, veja como referência o cronograma para declaração IRPF:

Data Procedimento
4 de janeiro Liberação das alíquotas Imposto de Renda.
Final de janeiro Liberação dos programas auxiliares como o Carnê Leão.
25 de fevereiro Liberação do Programa IRPF para declaração de Imposto de Renda.
7 de março Início do prazo para entrega da DIRPF.
30 de abril Encerramento do prazo para entrega da declaração de IRPF.


Lotes de restituição IRPF 2020

A restituição do IRPF 2020, é a devolução do valor que foi pago a mais na hora de realizar a declaração do IRPF 2020.

O prazo para requerer a restituição caduca em 5 ano. Esses valores serão depositados em conta corrente ou poupança do titular do direito.

Para a restituição de IRPF, também é preciso ficar atento aos prazos IRPF 2020, esses pagamentos são feitos em lotes.

Os lotes são divididos em 7 ao longo do ano da declaração, veja as datas de pagamentos de cada lote:

  • 1º lote: 16 de junho
  • 2º lote: 17 de julho
  • 3º lote: 15 de agosto
  • 4º lote: 15 de setembro
  • 5º lote: 16 de outubro
  • 6º lote: 16 de novembro
  • 7º lote: 15 de dezembro

Emitir DARF IRPF 2020: Como Imprimir? DARF em Atraso

Declarar o Imposto de Renda de Pessoa Física – IRPF, é uma obrigação de muitos brasileiros, para realizar o pagamento dessa contribuição, é necessário emitir DARF IRPF 2020 documento de arrecadação da Receita Federal. Para saber como emitir DARF IRPF 2020, continue lendo esse artigo.

Emitir DARF IRPF 2020

Emitir DARF IRPF 2020

Declarar o Imposto de Renda é uma obrigação de muitos brasileiros, para isso, é necessário que os mesmos estejam inseridos em um rol taxativo das pessoas que devem declarar o Imposto de Renda 2020.

A princípio, todos os brasileiros que recebem salário ou receberam algum benefício financeiro anterior ao ano que será declarado, devem declarar o IRPF 2020, salvo algumas exceções.

Veja quem deve realizar a declaração do IRPF 2020:

  • teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • teve rendimentos não tributáveis ou tributáveis exclusivamente na fonte acima de R$ 40.000,00;
  • realizou operações na bolsa de valores ou de mercados futuros;
  • teve ganho de capital sobre a alienação de bens e direitos;
  • teve renda anual rural bruta superior a R$ 142.798,50;
  • queira compensar prejuízos e perdas da atividade rural de anos anteriores;
  • teve posse, no dia 31 de dezembro de 2019, de bens cujo valor ultrapasse a fixa de R$ 300.000,00;
  • passou a condição de residente no Brasil e aqui se encontrava no dia 31 de dezembro de 2019.

Então, é importante ficar atento a declaração do IRPF para não perder o prazo, preencher os dados corretamente, e não correr o rico de ser pego na malha fina.

Quanto ao pagamento, este é feito através da DARF, uma guia de pagamento, que poderá ser preenchia e posteriormente paga, inclusive com código de barras de acordo com o valor e os detalhes preenchidos e declarados nos seu IRPF.


Emitir DARF IRPF 2020

A emissão do DARF IRPF 2020 deve ser direcionada para as pessoas físicas e pessoas jurídicas, é através dessa guia de pagamento que serão pagos os principais impostos e tributos coletados pela Receita Federal.

Para conseguir emitir DARF IRPF 2020 é relativamente simples, veja o passo a passo a seguir:

  • Realize o download do programa Sicalc e conclua a instalação;
  • Informe todos os dados que serão solicitados pelo Sicalc para emissão do DARF:
    • Nome completo;
    • Telefone;
    • Período referente ao que será tributado;
    • CPF;
    • Código de pagamento;
    • Número de pagamento ( ver especificação no próprio site de Receita Federal);
    • Data de vencimento da DARF;
    • Valor principal que deverá ser pago, multas (se houver) e juros (se houver).
  • O valor total será disponibilizado pelo próprio sistema.
  • Finalmente, a guia de pagamento com código de barras será disponibilizada.

Também é possível pagar o IRPF 2020 através do DARF de forma parcelada, para isso, acesse o site DARF parcelado, marque a opção “Emissão de DARF” informe o número do parcelamento feito ou do seu CPF.

✓ Veja como funciona IRPF 2020 sobre participação nos lucros

Confira se todos os dados informados estão de acordo com o interesse do declarante, e se as parcelas estiverem de forma correta, imprima o DARF e realize pagamento.


DARF em atraso 2020

Se você não realizou a emissão do DARF IRPF 2020 e está com pagamento do IRPF em atraso, saiba que quando for realizar o pagamento, sobre o valor a ser pago incidirá juros e multa de mora.

✓ Saiba como obter o extrato IRPF 2020

Para não permanecer irregular, é possível regularizar a situação a qualquer momento, basta entrar no site da Receita Federal imprimir o novo documento para pagamento, veja:

Entre no site do DARF em atraso e retire nova guia para pagamento do IRPF 2020

Imposto de Renda MEI 2020: Declaração MEI IRPF

A declaração do Imposto de Renda MEI 2020 dependerá exclusivamente da renda que a pessoa jurídica e a pessoas física realizarem no ano anterior ao que será declarado. Se você é possui um MEI e tem dúvidas de como declarar o imposto de renda, continue lendo esse artigo para ter informações completas sobre Imposto de Renda MEI 2020.

Imposto de Renda MEI 2020

Imposto de Renda MEI 2020

Imposto de Renda MEI 2020

Quando o dono de empresa precisa pagar o Imposto de Renda para Pessoa Jurídica e é MEI, às vezes pode se confundir com a pessoa física.

Isso ocorre porque as duas são representadas pela mesma pessoa física, porém, quando essa pessoa tem um pequeno negócio e deseja se tornar jurídica, ela cria um MEI.

Não é necessário grandes patrimônios ou uma vasta empresa, bastando apenas que uma única pessoa que tenha o interesse em tornar jurídico solicite o cadastro no MEI e pague o DARF.

✓ Veja como não cair na Malha Fina IR 2020

Por esse motivo, muitas vezes surgem dúvidas sobre como declarar o Imposto de Renda 2020 MEI, se essa declaração será através de pessoa física ou através de pessoa jurídica.

É importante ressaltar que é as duas pessoas, tanto física quanto a jurídica, não se confundem. Devendo cada uma declarar o imposto de renda de acordo com os patrimônios e as rendas que tiveram no ano anterior.

Dessa forma o indivíduo irá fazer duas declarações, uma para pessoa física quando necessário e uma outra para pessoa jurídica.

A declaração de Imposto de Renda MEI 2020 é feita através da declaração anual do Simples Nacional do MEI (DANS-SIMEI).

É importante lembrar que uma declaração não exclui a outra, tendo que fazer um levantamento entre as duas para saber qual precisará ser declarado e qual poderá ser isenta.

A melhor alternativa nesse caso, e para não errar, é procurar um contador.


Imposto de Renda MEI 2020 pessoa física

Se você possui é Microempreendedor Individual – MEI, e possui uma renda decorrente da empresa ou de outra fonte, deverá ficar atento às regras para declaração de Imposto de Renda MEI 2020 Pessoa Física.

Isso porque, independentemente da declaração da pessoa jurídica quanto MEI, a pessoa física ainda poderá precisar declarar o imposto de renda.

A pessoa física e pessoa jurídica não se confundem, como já informamos, e mesmo declarando através da pessoa jurídica, se você possuir uma renda superior a R$28.559,70 ainda deverá declarar o imposto de renda como pessoa física.


Como declarar Imposto de Renda MEI? 

Realizar a declaração do Imposto de Renda MEI 2020é mais simples do que se imagina.

Não precisa instalar nenhum programa, basta apenas acessar a página do Simples Nacional e buscar pela opção “cálculo e declaração” encontrada na janela do Simei.

Para entender melhor, veja o passo a passo:

  • Acesse o site do Simples Nacional e na janela do Simei busque por “cálculo e declaração”;
  • Selecione o link Declaração Anual Simplificada para MEI;
  • Digite o CNPJ e os caracteres;
  • Preencha todos os dados solicitados e por fim, informe todas as despesas e rendas que foram auferidas no ano anterior.

Importante declarar o Imposto de Renda MEI 2020 dentro do prazo, caso isso não ocorra, o declarante poderá receber uma multa de até 20% do imposto devido e ficará impedido de gerar o DARF e pagar o carnê que o deixa em dia com o Simples Nacional.

Dessa forma não conseguirá dar continuidade a sua empresa de forma plena ficando inclusive impedido de realizar financiamentos bancários

É importante lembrar que a declaração de pessoa física e pessoa jurídica não se confundem, ou seja, uma não isenta a outra.

Malha Fina IR 2020: O que é? Como funciona? (CONSULTA)

A Malha Fina IR 2020 é um termo utilizado para detectar pessoas que recolheram o IRPF ou IRPJ de forma incorreta. Seja como forma de sonegar imposto ou por preenchimento errado na hora da declaração. O que importa é que, ao ser pego na Malha Fina IR 2020, são imputadas sanções. Para saber mais como agir para não ser pego e como corrigir seus erros, veja a matéria a seguir.

Malha Fina IR 2020

Malha Fina IR 2020

O IRPF e o IRPJ é um imposto obrigatório pago ao Governo Federal por todas as pessoas ou empresas que possuam renda. Esse imposto é pago com base em uma alíquota, que é atualizada anualmente.

O que é Malha Fina IR 2020

A Malha Fina é um termo utilizado para designar o processo de análise da declaração do Imposto de Renda 2020.

Ganhou esse nome por ser um processo minucioso e detectar erros e pendências facilmente, impossibilitando a restituição até regularização.

Em casos de erros mais grosseiros, pode acarretar uma investigação mais profunda.

Podem ser casos detectáveis pela Malha Fina IR 2020:

Despesas médicas não dedutíveis – declarar no IRPF 2020 gastos de pessoas que não são seus dependentes.

O que deve ser feita é apenas a declaração em relação ao próprio declarante e aos dependentes. Sendo sempre necessário a comprovação através recibos e notas finais (estas obrigatórias);

Omissão de renda de dependentes – os dependentes podem ser declarados, mas também precisa ser inserido nesse rol todos os benefícios financeiros que o dependente aufere. É possível optar por inseri-lo ou não;

Outros motivos para cair na malha fina– Existem vários outros motivos que são passiveis a cair na Malha Fina , como:

  • Omissão de salários de empregos anteriores;
  • Omissão do recebimento de aluguéis;
  • Omissão da pensão alimentícia;
  • Incluir despesas de educação que não são dedutíveis;
  • Incluir dependentes de forma incorreta;
  • Divergência entre os valores declarados com os informados à Receita Federal;
  • Deduzir qualquer doação.

Como funciona a Malha Fina IR 2020

Para entrar no processo de análise da declaração IR 2020, primeiramente é necessário que você declare o Imposto de Renda detalhado, informando todos os seus rendimentos e despesas durante o ano anterior.

Com o cadastro completo feito através da internet, é possível cruzar os dados informados com bancos, estabelecimentos comerciais entre outras instituições que o declarante forneça como plano de saúde e escolas de dependentes.

Quando o sistema encontra um erro, quer dizer que o contribuinte “caiu na Malha Fina” ou seja, quer dizer que o problema foi detectado pelo sistema e precisa ser corrigido com urgência.

Caso esses erros não sejam corrigidos, ele ficará impossibilitado de receber possíveis restituições do IR. Além disso, também poderá ter problemas com financiamentos de imóveis, contas bancárias, consórcios, entre outros.

Os principais fatores para cair na Malha Fina IR 2020 são:

  • Incompatibilidade de Informações;
  • Preenchimento incorreto;
  • Informações divergentes;
  • Informações sem documentos probatórios;
  • Omissão de dados a Receita Federal.

Consultar Malha Fina IR 2020

É possível saber se sua declaração caiu na Malha Fina através da internet.

A partir do meio do ano em curso que foi declarado, o Governo Federal divulga os contribuintes que estão irregulares.

➜ É preciso acessar o site da Receita Federal  e ter acesso aos dados.


Como corrigir declaração do IRPF 2020?

Se você preencheu alguns dados errado ou houve incompatibilidade de informações na hora da declaração,  ainda da tempo de corrigir.

Quando o contribuinte cai na Malha Fina, a declaração enviada volta ao contribuinte para que ele possa realizar as correções em um prazo determinado e reenvie a declaração do IR com os esclarecimentos pertinentes as duvidas.

IRPJ 2020: Quem deve declarar? Como declarar?

O IRPJ 2020 – Imposto de Renda sob Pessoa Jurídica é o imposto cobrado as empresas. Segue os parâmetros do IRPF – Imposto de Renda sob Pessoa Física, porém é voltado para as pessoas jurídicas, ou seja, aqueles que possuem CNPJ. Para ficar atento aos detalhe e saber quem e como declara o IRPJ 2020, continue lendo.

IRPJ 2020

IRPJ 2020

IRPJ 2020

O IRPJ 2020, é cobrado as empresas que estejam com sua documentação atualizada e com CNPJ ativo.

Se a função do IRPF 2020 é prestar contas dos bens e rendimentos anuais da pessoa física, o IRPJ é o fiscalizador das contas e bens das empresas.

A forma de declaração do IRPJ é mais complexa que a declaração de pessoa física, por esse motivo, geralmente as empresa contratam contadores para essa atividade específica ou já tem contadores fixos na própria empresa para manterem um sistema de contabilidade efetivo

Dessa forma, a documentação a ser preenchida e enviada deve ser analisada com maior cuidado, evitando problemas futuros para a empresa.

É importante ficar atento ao calendário, para não perder o prazo de enviar a declaração.


Quem deve declarar IRPJ 2020

A declaração do Imposto de Renda 2020 deve ser efetuada por todas as pessoas que tenham pessoa jurídica.

Fica de fora dessa declaração apenas as empresas que se enquadram no Simples Nacional. O pagamento de tributo dessas empresas é feito de forma simplificada, não sendo necessário a declaração do IRPJ 2020.

Devem declarar o IRPJ 2020:

  • Empresas que fazem pagamentos a outras empresas, a qual utilizam CSLL e Cofins em sua tributação;
  • Pessoas Jurídicas que realizam Imposto de Renda na Fonte;
  • Empresas ou empresários que enviam dinheiro ao exterior;
  • Pessoas físicas que pagaram seus rendimentos no ano anterior.

Como declarar o IRPJ 2020?

Para declarar o IRPJ 2020, é indicado procurar um contador, pois esse procedimento é mais detalhista que o IRPF.

O pagamento do IRPJ é feito através de uma DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais), para conseguir a guia, procure o contador do Ministério da Fazenda. Esse pagamento pode ser feito de 30 em 30 dias ou trimestralmente.

Esse pagamento também pode ser realizado de forma anual, até o dia 31 de dezembro de cada ano.


Restituição IRPJ 2020

Da mesma forma que ocorre com a pessoa física, a pessoa jurídica, caso pague a imposto a maior, tem o direito a restituição Imposto de Renda 2020.

Os pagamentos serão restituídos pelo Programa PER/DCOMP da seguinte forma:

  • De apuração anual, a partir de janeiro do ano subsequente ao do encerramento do período de apuração;
  • De apuração trimestral, a partir do mês subsequente ao do trimestre de apuração;
  • De apuração especial decorrente de cisão, fusão, incorporação ou encerramento de atividade, a partir do 1º (primeiro) dia útil subsequente ao do encerramento do período de apuração.

Assim, sendo comprovado que o pagamento do IRPJ 2020   foi feito a mais, o mesmo será devolvido.


Prazos e multas IRPJ

É sempre importante ficar atento ao prazo para declaração do Imposto de Renda para Pessoas Jurídicas 2020, isso porque, caso o  envio da declaração ocorra com atraso, certamente o contribuinte irá pagar uma multa.

As multas do IRPJ variam de 2% a 20% do valor final.

Poderá ser cobrado também o valor de R$20,00 a cada 10 informações prestadas de forma incorreta. Mais um detalhe para tornar o envio da documentação minucioso.

Caso a pessoa física entregue o documento antes de ser notificado pela União a multa será reduzida em 50%.

Em caso de dívidas, procure maiores informações no site da Receita Federal.

Quem Deve Declarar Imposto de Renda 2020?

Quem deve declarar o Imposto de Renda 2020? Essa é uma pergunta de muitos brasileiros! Isso porque o tributo é uma obrigação parte da população que possui renda fixa ou estão inseridos em uma categoria taxativo, precisam pagar. Para saber mais informações sobre quem deve declarar o Imposto de Renda 2020, continue lendo este artigo!

Quem Deve Declarar Imposto de Renda 2020

Quem Deve Declarar Imposto de Renda 2020

O Imposto de Renda 2020 é um tributo pago ao Governo pelo cidadão brasileiro ou estrangeiro que passe a residir no Brasil.

Existe a Tabela da Alíquota do IRRF, que é atualizada todos os anos (veremos a seguir), é nessa tabela que está claramente explicado o valor que deve ser pago pelos contribuintes.

Quem deve declarar Imposto de Renda 2020?

Deve declarar o Imposto de Renda 2020 os brasileiro que receberam salários, salvo as exceções como quem recebe até no máximo R$ 1.903,98 ao mês, e que estão incluídos na categoria a seguir:

  • teve rendimento anual acima de R$ 28.559,70;
  • recebeu rendimento não tributável acima de R$ 40.000,00;
  • fez investimentos ou operações no Tesouro Direto;
  • teve ganho de capital sobre a alienação de bens e direitos;
  • teve renda anual rural bruta superior a R$ 142.798,50;
  • queira compensar perdas rurais;
  • recebeu bens cujo valor ultrapasse  R$ 300.000,00;
  • começou a residir no Brasil.

Tabela do Imposto de Renda 2020

Todos os anos a tabela do Imposto de Renda 2020 sofre alterações, isso com base na inflação e no poder de compra do brasileiro.

Alíquotas Imposto de Renda 2020 – Rendimentos anuais

Base de cálculos (R$) Alíquota (%) Parcela a deduzir do IRPF (R$)
Até 22.847,76 Isento Isento
De 22.847,77 até 33.919,80 7,5 1.713,58
De 33.919,81 até 45.012,60 15 4.257,57
De 45.012,61 até 55.976,16 22,5 7.633,51
Acima de 55.976,16 27,5 10.432,32

Alíquotas Impostos de Renda 2020, rendimentos mensais, retidos na fonte.

Base de Cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a deduzir do IRPF (R$)
Até 1.903,98
De 1.903,99 até 2.826,65 7,5 142,80
De 2.826,66 até 3,751.05 15 354,80
De 3.751,06 até 4.664,68 22,5 636,13
Acima de 4.664,68 27,5 869,36

Atenção: As tabelas podem sofrer atualizações!


Como declarar o IRPF 2020?

Para realizar a declaração do Imposto de Renda 2020 é bastante simples! Você não precisará contratar um contador, poderá se quiser, mas conseguirá fazer todo o procedimento de dentro da sua casa.

Veja o passo a passo de como declarar o IRPF 2020:

1º. Baixe o programa

Primeiramente é necessário baixar o programa da Receita federal, o Receitanet;

O programa também é disponibilizado pelo telefone através de aplicativos, basta procurar por IRPF e fazer o download.

2º. Junte os documentos e comprovantes

Comprovar todos os gastos que você teve durante o ano é importante na hora de fazer a declaração do Imposto de Renda 2020.

Ao abrir o programa, você deverá anexar todas as despesas e rendimentos que teve no ano anterior.

Esses documentos fazem toda a diferença no momento de ser abatido do IRPF, porque algumas verbas podem participar da restituição IRPF 2020, como por exemplo, pensão alimentícia, valor por dependente, despesas com plano saúde, escolares, consultas em médicos particulares entre outros.

Documentos de compras de bens também devem ser anexados ao programa.

A documentação apresentada deve ser guardada por um período mínimo de cinco anos.

3º. Preencha os dados

O programa solicitará que você forneça seus dados a cada etapa que segue o cadastro do IRRF, não deixe nenhum espaço em branco para não ter problemas futuros.

É importante lembrar dos valores que estão depositados em contas e agências bancárias, eles precisam ser mencionados.

4º. Selecione a tributação

Informe se a tributação será simples ou completa.

5º. Confira o resumo dos dados

Confira todos os dado fornecidos no procedimento e clique em “resumo de dados”

Finalmente irá aparecer o resumo dos bens e também o valor que deverá ser pago.

6º. Entregue a declaração

7º. Imprima o recibo

Ao final do processo salve o recibo. O número final é o responsável por realizar futuras mudanças caso seja necessário.

Alíquotas IRPF 2020: Tabela Imposto de Renda Atualizada

Todos os anos o Governo Federal atualizada a tabela do Imposto de Renda Pessoa Física – IRPF, essa tabela é alterada de acordo com a inflação do país e leva em consideração o limite salarial e o limite de contribuição. Para saber as alíquotas IRPF 2020, é necessário acompanhar as tabelas de atualização anual. Leia mais sobre as alíquotas do IRPF 2020 nesse post.

Alíquotas IRPF 2020

Alíquotas IRPF 2020

Alguns brasileiros não precisa declarar o IRPF 2020, isso porque, de acordo com a tabela das alíquotas do IRPF, alguns bralseiros são isentos de declaração.

Tabela das alíquotas do IRPF 2020

A tabela das alíquotas do IRPF 2020, é disponibilizada pela Receita Federal,  atualizada anualmente com base na inflação e é destinada as pessoas físicas.

Para não perder nenhuma informação importante, todo brasileiro precisa ficar atento a atualização das tabelas das alíquotas do IRPF, para saber se precisará recolher o IRPF ou se será isento, qual a porcentagem que precisará recolher e o valor final, veja as tabelas:

Alíquotas Imposto de Renda 2020 – Rendimentos anuais

Base de cálculos (R$) Alíquota (%) Parcela a deduzir do IRPF (R$)
Até 22.847,76 Isento Isento
De 22.847,77 até 33.919,80 7,5 1.713,58
De 33.919,81 até 45.012,60 15 4.257,57
De 45.012,61 até 55.976,16 22,5 7.633,51
Acima de 55.976,16 27,5 10.432,32

Alíquotas Impostos de Renda 2020 – Rendimentos mensais, retidos na fonte.

Base de Cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a deduzir do IRPF (R$)
Até 1.903,98
De 1.903,99 até 2.826,65 7,5 142,80
De 2.826,66 até 3,751.05 15 354,80
De 3.751,06 até 4.664,68 22,5 636,13
Acima de 4.664,68 27,5 869,36

Essas tabelas estão sujeitas a alterações e atualizações.


Quem precisa fazer a declaração do IRPF?

Além das pessoas físicas que não são isentas, precisam declarar imposto de renda:

  • Cidadãos que obtiveram rendimentos superiores a R$ 40 mil;
  • Cidadãos que tenham efetuado operações na Bolsa de Valores;
  • Cidadãos que tenham recebido valores vindos através de alienação de bens;
  • Proprietários de imóveis com valores acima de R$ 300 mil;
  • Cidadãos que tenham recebido no ano anterior rendimentos superiores a R$ 559,70;
  • Cidadãos da zona rural que queiram realizar compensação de prejuízos e perdas do ano passado.

Como declarar IRPF 2020?

Vamos te mostrar passo a passo como realizar a declaração do Imposto de Renda 2020, veja:

1º. Baixe o programa

Baixe o programa para o computador, Receitanet, através do site da Receita Federal.

Também pode ser através do celular, basta procurar o aplicativo IRPF e fazer o download.

2º. Junte os documentos e comprovantes

Nesse momento, você deverá juntar no programa todas as despesas e rendimentos que teve no ano anterior.

É importante juntar documentos que possam ser abatidos do IRPF como, por exemplo, plano de saúde, matrícula escolar dos dependentes, consultas médicas, entre outros. Esses valores poderão ser restituídos

Também é importante juntar documentos que comprovem compra de carros, imóveis, e outros bens.

Essa documentação deverá ficar arquivada durante cinco anos.

3º. Preencha os dados

Preencha todos os dados solicitados no programa informando seus bens e rendimentos anuais.

Não esqueça dos valores disponíveis em contas bancárias, fundos de investimento, posses de bens e ainda valores e rendimentos dos dependentes.

4º. Selecione a tributação

Selecione se a tributação será simples ou completa, o programa explicará a diferença e te dirá a melhor alternativa.

5º. Confira o resumo dos dados

No programa existirá uma opção chamada “resumo dos dados”, antes de finalizar, é necessário que você abra esse link e confira todas as informações que você preencheu.

Esse resumo traz os rendimentos e bens do contribuinte. Ele também apresenta a quantidade de impostos a serem pagos.

6º. Entregue a declaração

Clique em “entregar declaração”.

7º. Imprima o recibo

Finalizado o processo, imprima o recibo e salve o número que consta no documento. Com ele, você poderá fazer alterações caso necessário.

Isenção IRPF 2020: Isenção Imposto de Renda 2020

Todos os anos o Imposto de Renda chega para boa parte dos brasileiros que tem que fazer a declaração deste imposto. Porém existem pessoas das quais possuem o direito de Isenção IRPF 2020, então se você quer saber se possui esse direito de Isenção IRPF 2020, continue lendo este artigo e saiba mais!  

 Isenção IRPF 2020

Isenção IRPF 2020

O que é o IRPF 2020? 

O Imposto de Renda é um imposto cobrado todos os anos para boa parte da população brasileira. 

Basicamente este imposto foi criado para que os brasileiros que precisam participar dele, declarem os seus ganhos e perdas de cunho financeiro no ano anterior a declaração Imposto de Renda 2020

Esse procedimento tem como objetivo fazer com que os contribuintes declarem de forma oficial para a União, que as suas movimentações financeiras são legitimas e ocorrem dentro da lei. 

✓ Confira mais informações sobre o Imposto de Renda 2020:

Ou seja, pessoas das quais acabam por fazer movimentações financeiras consideradas altas pela Receita Federal, devem anualmente declararem a legitimidade de suas ações. 

Porém, também existem indivíduos dos quais possuem o direito à Isenção IRPF 2020, mas para ter direito a essa isenção, essas pessoas precisam estar enquadradas em alguns requisitos. 


Isenção IRPF 2020 

Todas as pessoas sejam elas consideradas Físicas ou Jurídicas, que ganham um valor anual acima de R$ 28 mil reais, acabam por serem obrigadas a fazer anualmente a sua declaração do IRPF 2020

Porém, existem alguns casos de pessoas que mesmo ganhando acima do valor acima dito, possuem o direito constitucional de Isenção IRPF 2020. 

Veja quais tipos de pessoas que mesmo ganhando acima desse valor ficam isentas de fazer a declaração: 

  • AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida); 
  • Incapacitante e Tuberculose Ativa; 
  • Cardiopatia Grave; 
  • Espondiloartrose Anquilosante; 
  • Contaminação por Radiação; 
  • Doença de Paget em estados avançados (Osteíte Deformante); 
  • Doença de Parkinson; 
  • Cegueira (inclusive de apenas 1 olho); 
  • Esclerose Múltipla; 
  • Fibrose Cística (Mucoviscidose); 
  • Nefropatia grave; 
  • Hanseníase; 
  • Hepatopatia Grave; 
  • Paralisia Irreversível; 
  • Neoplasia Maligna; 
  • Alienação Mental. 

Se você se enquadra em algum dos pontos acima citados na lista, você possui o direito a solicitar a Isenção IRPF 2020. 


Como fazer a solicitação da Isenção IRPF 2020? 

Para ser possível conseguir a Isenção IRPF 2020, a pessoa que se enquadra em um dos pontos acima destacados, precisa passar por um processo de verificação oficial. 

✓ Quem viu isenção do IRPF, também olhou:

Antes de fazer a solicitação, é preciso que o contribuinte que deseje pedir pela Isenção IRPF 2020 por se encontrar em uma das situações descritas acima, deve fazer os seguintes procedimentos: 

  • Deve-se procurar um médico reconhecido e legalizado pelo Ministério da Saúde, na consulta, o paciente deve pedir para que o seu médico lhe faça um laudo completo sobre sua condição. 

Nesse laudo médico, devem estar contidas todas as informações sobre a enfermidade que recaí sobre você, incluindo quando você foi diagnosticado pela primeira vez e se existe chances de regresso da doença. 

  • Após isso, você deve ir até uma das unidades de atendimento da Previdência Social em sua cidade e lá, fazer a solicitação de Isenção IRPF 2020. 

Após a sua solicitação, o seu caso será analisado por uma equipe da Receita Federal e se você for aceito, você ficará automaticamente isento de pagar o seu Imposto de Renda 2020

ATENÇÃO: Existe alguns casos que mesmo com o direito de Isenção IRPF 2020 já garantido, a Receita Federal peça que você monte a sua declaração do imposto, mesmo que não pague ela. 


O que não precisa ser declarado no IRPF?

Existem alguns itens dos quais não são necessários fazer parte da declaração do Imposto de Renda. 

Veja abaixo quais são esses itens:

  • Em casos onde a renda com os devidos descontos (INSS, dependentes, pensão alimentícia, entre outros), não alcance o valor de R$ 1.903,99 reais mensais; 
  • Ganhos obtidos através de bolsas de estudo e de pesquisa; 
  • Aposentadoria e pensão recebidas em decorrência de doenças graves como câncer, que impeçam o contribuinte de trabalhar; 
  • Auxílio-alimentação e auxílio-transporte a servidor público federal civil; 
  • Possuem isenção de cobranças de impostos, os rendimentos de caderneta de poupança; 
  • Não é tributado o resgate de conta do FGTS, doações e heranças, bonificações em ações, lucros e dividendos distribuídos aos sócios de empresa brasileira. 
  • Seguro-desemprego e outros auxílios governamentais. 
  • Rendimentos que venham de prêmio de seguro restituído e recebido de Previdência Privada, no caso de morte ou invalidez permanente. 
  • Lucro na alienação de bens ou direitos, desde que considerados de pequeno valor (Não ultrapassando R$ 300 mil). 
  • Lucro na venda de imóvel residencial para a aquisição de outro imóvel residencial, dentro do período de 180 dias da assinatura do contrato de venda.  
  • Está isento de tributação as indenizações.

 

Imposto de Renda 2020: Sobre Participação nos Lucros

Os primeiros meses de cada ano é a época em que a maioria das empresas garantem sua porcentagem de desconto na declaração do Imposto de Renda 2020 sobre Participação nos Lucros. Mas o assunto ainda gera muitas dúvidas para que recebem esse valor e precisam declarar, por isso, nesse post vamos explicar tudo que você precisa saber sobre o Imposto de Renda 2020 sobre Participação nos Lucros.

Imposto de Renda 2020 sobre Participação nos Lucros

Imposto de Renda 2020 sobre Participação nos Lucros

O que é Imposto de Renda 2020?

Imposto de renda é um valor que anualmente é pago ao governo segundo rendimento de um trabalhador ou de uma empresa. A porcentagem desse desconto é fixada pelo governo federal.

O valor do IRPF 2020 é sempre arrecadado pela Receita Federal, porém quem o administra é o governo, usando-o para obras como as das estradas, pontes, projetos de cultura e esporte, no saneamento básico da população, entre outros.

Imposto de Renda 2020 sobre Participação nos Lucros

Quando o Imposto de Renda é pago pelo trabalhador, denomina-se IRPF (Imposto de Renda sobre Pessoa Física) e quando é empresarial, chama-se DIRPF (Declaração de Ajuste Anual). 


Como funciona a participação nos lucros do Imposto de Renda 2020?

O pagamento da participação nos lucros IRPF, é um percentual pago aos trabalhadores de uma empresa, que como o diz, se baseada nos lucros obtidos pela corporação durante o ano.

✓ Saiba como acessar o programa do IRPF 2020

Esse pagamento é previso na Lei de nº 10.101/2000, uma integração entre capital e trabalho para incentivar a produtividade do próximo ano. O percentual é acordado entre empresa e funcionário.


Vantagens do Imposto de Renda 2020 sobre Participação nos Lucros

Para o empresário, além de incentivar dentro de sua empresa uma melhor produção e aumento da produtividade, o pagamento da participação nos lucros gera ao proprietário desconto no IPRF direto da fonte previsto em lei 10.101/2000, no parágrafo 1 do artigo 3 para pessoa jurídica.

Mostrado abaixo: 

“Para efeito de apuração de lucro real, a pessoa jurídica poderá deduzir como despesas operacionais as participações atribuídas aos empregados nos lucros ou resultados, nos termos da presente lei, dentro do próprio exercício de sua constituição”.

Imposto de Renda 2020 sobre Participação nos Lucros

E no parágrafo 5 para pessoa física, como mostrado abaixo:

“As participações de que trata este artigo serão tributadas na fonte, em separado dos demais rendimentos recebidos no mês, como antecipação do imposto de renda devido na declaração de rendimentos da pessoa física, competindo à jurídica a responsabilidade pela retenção e pelo recolhimento do imposto”.

Para o funcionário que recebe a participação nos lucros, o valor não é incluso na declaração do Imposto de Renda 2020 por ser um valor separado dos rendimentos anuais.


Calcular o desconto pelo pagamento na participação dos lucros IRPF

Desde 2013 a PLR (Participação no Lucros)  deve render ao empresário desconto no Imposto de Renda 2020 diretamente na fonte. Essa nova regra apresenta uma tabela de base para o desconto segundo valor do pagamento ao funcionário.

Confira a tabela abaixo: 

Base de Cálculo (R$) Alíquota Parcela a Deduzir do IR (R$)
De 0,00 a 6.677,55
De 6.677,56 a 9.922,28 7,5 % 500,82
De 9.922,29 a 13.167,00 15 % 1.244,99
De 13.167,01 a 16.380,38 22,5 % 2.232,51
Acima de 16.380,38 27,5 % 3.051,53

Pode-se calcular o Imposto de Renda 2020 sobre Participação nos Lucros através de uma calculadora específica clicando aqui.


Como declarar participação nos lucros no Imposto de Renda 2020? 

Quando o empresário for fazer a declaração do IPRF 2020, precisará do auxílio de um contador para que declare os valores pagos referente a participação nos lucros da empresa aos seus funcionários.

Assim, especificado na declaração, o empresário paga o imposto com a subtração da porcentagem referente ao valor pago.


Telefone e site da Receita Federal

Mais informações devem ser consultadas na Receita Federal.

Caso haja novas informações, divulgaremos aqui no site.

Porcentagens do INSS 2020: Tabela, Como calcular Desconto?

Todo brasileiro contribuinte da Previdência Social deve ficar atento às porcentagens do INSS 2020. A cada ano, novas modificações nos valores são feitas e sem dúvida nenhuma é importantíssimo estar ciente delas. Saiba mais a seguir sobre as porcentagens do INSS 2020.

Porcentagens do INSS 2020

Porcentagens do INSS 2020

O INSS – Instituto Nacional do Seguro Social é uma autarquia que responde diretamente ao Governo Federal.

Ligada diretamente ao Ministério da Previdência Social, tem como principal função a de receber os valores contribuídos pelos trabalhadores.

✓ Saiba como funciona o simulador IRPF 2020

O valor pago ao INSS 2020 não será igual a todos os trabalhadores, pois ele vai depender do salário mensal recebido por esses cidadãos. Com base no valor do salário recebido é que se determina a porcentagem de contribuição.

O trabalhador, antes de contribuírem, precisam entender também quais são os requisitos necessários para que possam se aposentar tranquilamente. Neste artigo de hoje você vai entender algumas informações importantes a respeito dessas aposentadorias.

Regras da aposentadoria INSS 2020

Aposentar-se no Brasil não é tão fácil assim como a gente imagina, pois existem muitas regras e requisitos que devem ser preenchidos obrigatoriamente. A contribuição do INSS 2020 é uma obrigatoriedade para quem quer se aposentar.

Assim que o indivíduo faz o pedido da aposentadoria INSS 2020 ou algum outro benefício, ele é analisado para ser aprovado ou não.

A seguir você vai conhecer quais requisitos são esses e, com base neles, se programar para começar a sua contribuição de acordo com as porcentagens do INSS 2020.

Regras para aposentadoria proporcional

  • Idade mínima para mulheres é de 48 anos e homens 53 anos;
  • Tempo de contribuição de 25 anos mais adicional para mulheres e 30 anos mais adicional para homens;
  • Ter trabalhado efetivamente por um período de 180 meses.

Regras para aposentadoria com períodos de 30 e 35 anos de contribuição

  • Não é necessário ter uma idade mínima;
  • Mulheres devem ter o total de 30 anos e os homens 35 anos;
  • Ter trabalhado por um período de 180 meses efetivamente.

Regras para períodos de 85 anos e 95 de forma progressiva

  • Não existe uma idade mínima, as mulheres devem completar 85 anos com a soma da idade mais o tempo de contribuição e, homens, 95 anos;
  • O prazo de trabalho efetivo deve somar 180 meses – esse tempo é usado para efeito de carência.

Benefícios do INSS 2020

Alguns trabalhadores desconhecem totalmente quais são os benefícios pagos pelo INSS. Muitos querem saber apenas quais são as porcentagens do INSS 2020.

Confira a seguir que benefícios são esses:

  • Auxílio acidente;
  • Auxílio doença;
  • 13º salário;
  • Salário família;
  • Salário maternidade;
  • Pensão por morte;
  • Auxílio reclusão.

O pagamento de todos os esses benefícios citados, seguem a tabela do INSS 2020. Clique aqui e confira as datas atualizadas!


Tabela de porcentagens do INSS 2020

A tabela de porcentagens do INSS 2020 serve justamente para que o cidadão saiba qual será a porcentagem que deve contribuir de acordo com o seu salário.

Nessa tabela é possível conferir qual será a alíquota do INSS 2020.

É importantíssimo que o cidadão sempre consulte essa tabela para saber quais são esses valores atualizados.

A seguir você confere a última tabela de contribuição INSS 2020:

Valor do salário de contribuição Alíquota Valor
R$ 998,00 5% (não conta no cálculo da Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Certidão de Tempo de Contribuição)* R$ 49,90
R$ 998,00 11% (não conta no cálculo da Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Certidão de Tempo de Contribuição)** R$ 109,78
Entre R$ 998,00 e R$ 5.531,31 20% De R$ 199,60 ( para o salário mínimo) a R$ 1.106,26 (para o teto)

Como calcular desconto INSS 2020?

Todos os anos, os salários dos brasileiros sofrem reajustes. É em cima desses salários que são aplicadas as porcentagens de descontos.

✓ Saiba também como realizar o cálculo IRPF 2020

Como você observou na tabela, o desconto acontece de acordo com a remuneração recebida por cada pessoa.

O cidadão deve estar atento principalmente ao tipo de contribuição que está fazendo para não realizar o cálculo errado.

Existem alguns sites que te ajudam na hora de fazer a conta, basta preencher o seu salário e pronto! Ele traz até você a porcentagem que será descontada e o valor em reais.

Veja a seguir:

  • Visite esse site;
  • Preencha corretamente o valor do seu salário e clique em “calcular”.

Simulador IRPF 2020: Cálculo IRPF 2020

Por meio do simulador IRPF 2020, os contribuintes conseguem ter uma ideia do quanto pagarão de imposto. É que o simulador IRPF 2020, disponibilizado pela Receita Federal, indica qual será a alíquota aplicada pelo rendimento anual do trabalhador.

Simulador IRPF 2020

Simulador IRPF 2020

IRPF 2020

Aplicado todos os anos, o Imposto de Renda Pessoa Física IRPF é administrado pela Receita Federal. E funciona como uma cobrança sobre os ganhos que o trabalhador obteve no ano anterior.

Um parcela dos brasileiros, que se encaixam como contribuintes, devem declarar em documento quais foram os seus lucros e gastos. Indicando que fizeram corretamente o pagamento de impostos.

Dessa forma, o Governo fica ciente de quais foram as ações econômicas do trabalhador. Consegue supervisionar a economia brasileira, e implica uma taxa de imposto sobre esse lucro.

Além do ganho, o contribuinte também deve indicar seus gastos. Seja com despesas médicas, educação dos dependentes, previdência social e compra de bens.


Cálculo IRPF 2020

O cálculo IRPF 2020 possui uma estrutura permanente:

  • Rendimento anual x alíquota = valor do IRPF.

São incluídos no ganho anual do trabalhador, toda a renda tributável, ou seja, em que houve cobrança de impostos, e que seja superior a R$28.559,70. E rendimento não tributável, superior a R$40.000,00.

Nestes lucros estão: venda de bens, rendimento de investimentos, salário fixo e etc. Este valor deve ser multiplicado por uma alíquota, determina pela Receita com os seguintes pesos:

  • Ganho mensal de até R$1.903,98: isentos do pagamento;
  • Ganho mensal de R$1.903,98 até R$2.836,66: 7,5%;
  • Ganho mensal de R$2.836,66 até R$3.751,05: 15%;
  • Ganho mensal de R$3.751,06 até R$4.664,68: 22,5%;
  • Ganho mensal acima de R$4.664,68: 27,5%.

Por exemplo, um trabalhador que tem o ganho mensal de R$3.500, somando anualmente R$42.000 deve multiplicar o valor por 7,5%. No entanto, conforme vai indicando os seus gastos, a Receita pode fornecer descontos.

Dessa forma, o valor multiplicado pode não ser o mesmo. O ideal é aguardar que a própria Receita Federal indique a alíquota e o valor de rendimento. Quem paga à mais, recebe o dinheiro de volta na restituição do Imposto de Renda 2020.


Pagamento IRPF 2020

Assim que identifica o valor do imposto, o contribuinte pode providenciar como vai realizar o pagamento IRPF 2020.

São duas opções válidas:

  • Em cota única, sem desconto;
  • Parcelado em até 8 vezes, com acréscimo de juros mensais.

Para os assalariados, registrados em Carteira de Trabalho, o valor referente ao IPRF deve ser descontado da folha de pagamento.

Os outros contribuintes podem emitir o carnê, ou a cota única, diretamente no site da Receita Federal. No link ‘Emissão de DARF‘.

A cota única é paga em Abril, e as demais parcelam têm início em Maio e vão até Novembro.


Simulador IRPF 2020

Com o simulador IRPF 2020, os contribuintes conseguem saber qual peso de alíquota será aplicada sobre o seu rendimento.

O programa do Imposto de Renda 2020, disponibilizado no site da Receita, solicita que sejam preenchidos todos os lucros e deduções. Com isso, indica o total do rendimento e o peso da alíquota.

O contribuinte pode escolher entre a simulação do ganho anual, ou do lucro mensal. Aprenda como é feito o processo:

  • No portal do IRPF clique na opção que indica ‘Simulador de alíquotas efetivas’;

  • Preencha todas as informações solicitadas. No fim, o próprio sistema vai indicar a alíquota.

Declaração Imposto de Renda 2020: Quem deve declarar?

A declaração Imposto de Renda 2020 faz parte da composição do tributo. Com a entrega do documento, a Receita Federal consegue mapear quais foram os ganhos e gastos do trabalhador. Fazer a declaração Imposto de Renda 2020 não é difícil, mas requer atenção e cuidado.

Declaração Imposto de Renda 2020

Declaração Imposto de Renda 2020

Sobre o Imposto de Renda 2020

Para os brasileiros que farão a contribuição pela primeira vez, entender o funcionamento do Imposto de Renda Pessoa Física – IRPF pode ser um pouco complicado.

No entanto, o IRPF é bem simples. E funciona como uma cobrança de taxa sobre os lucros do trabalhador. A Receita Federal é o órgão público responsável por supervisionar essa cobrança.

Por meio da declaração Imposto de Renda 2020, o Governo tem em mãos quais foram os lucros e gastos do trabalhador no ano anterior. Sabe quais foram os seus serviços de venda, serviços de compra, e pagamentos de tributos.

O valor mantido no final da declaração é multiplicado por uma alíquota determinada pela Receita. O resultado refere-se ao valor que será pago de IRPF.

A declaração e o pagamento são obrigatórios. E qualquer erro de má fé, ou sonegação de impostos, implica em processos judiciais.


Quem deve declarar o Imposto de Renda?

Embora o imposto seja muito falado, principalmente durante o período da entrega da declaração, não são todos os brasileiros que necessitam preencher o documento.

Por lei, quem deve fazer adeclaração do IRPF 2020 são trabalhadores que:

  • Receberam rendimentos tributáveis (com imposto) anual superior a R$28.559,70;
  • Receberam rendimentos isentos (sem imposto) anual superior a R$40.000,00;
  • Obtiveram ganho de capital e operações em bolsa de valores;
  • Trabalhadores rurais que conquistaram receita bruta anual superior a R$142.798,50;
  • Teve a posse de bens ou terras com valor superior a R$300.000,00;
  • Passou a ser residente do Brasil no ano-base.


Declaração Imposto de Renda 2020

O preenchimento da declaração Imposto de Renda 2020 é feito exclusivamente via internet. Em programa do IRPF 2020 e portais que são disponibilizados pela Receita Federal.

Como:

As declarações devem ser entregues até o mês de Abril, e os trabalhadores vão incluindo no documento os seus ganhos e os seus gastos do ano anterior. Por exemplo:

Ganhos:

  • Lucro em venda de imóveis;
  • Salário fixo;
  • Ganhos na alienação de moedas estrangeiras;
  • Rendimento de investimentos na bolsa de valores;
  • Lucro na venda de bens em geral.

Deduções/Gastos:

  • Dependentes: filhos e enteados de até 21 anos, ou até 24 anos caso cursem ensino superior. Esposa (o);
  • Despesas médicas;
  • Pensão alimentícia;
  • Gastos com a educação;
  • Contribuição à previdência social ou privada.

Erros do Imposto de Renda

Conforme o contribuinte elaboram a declaração Imposto de Renda 2020 é comum que hajam alguns erros. No fim do preenchimento, o próprio sistema indica se houve algum problema.

São classificados como erros, aquelas informações que foram digitadas incorretamente.

Faltando um número, uma letra ou com erro ortográfico. É necessário preencher novamente a informação.

Os avisos, indicados pelo sistema, mostram que alguma informação deixou de ser preenchida. Mas, se trata de uma informação que não era obrigatória. Como algo que está contido na ficha cadastral, o número do título de eleitor, por exemplo.

No caso do aviso não há necessidade de voltar e preencher a lacuna. A Receita Federal informa que caso o trabalhador não tenha incluído algum lucro ou dedução, poderá cair na malha fina.

A malha fina é a correção que a Receita faz em cada declaração. E pode classificar algumas como sonegação de impostos.

Durante o período de entrega da declaração é possível corrigir o documento no portal. Faça o quanto antes realizando uma consulta IRPF 2020.

Tabela IRPF 2020: Tabela Imposto de Renda

A tabela IRPF 2020 tem como intenção indicar qual peso de alíquota será aplicada sobre o imposto do trabalhador. Dividida conforme o ganho mensal do contribuinte, a tabela IRPF 2020 permite que seja feito um cálculo sobre quanto, possivelmente, será pago de imposto.

Tabela IRPF 2020

Tabela IRPF 2020

Imposto de Renda 2020

O Imposto de Renda Pessoa Física – IRPF e Imposto de Renda Pessoa Jurídica – IRPF são administrados pela Receita Federal. Aplicado todos os anos e sendo de caráter obrigatório.

Uma parcela dos brasileiros deve declarar em documento quais foram os seus ganhos e gastos do ano anterior. Incluindo lucros tributáveis, quer dizer, em que houve cobrança de impostos. Ou ações não tributáveis.

A partir desta declaração entregue a Receita Federal, o Governo passa a ter conhecimento da economia destes contribuintes e cobra uma taxa de contribuição pelos ganhos.

O documento deve ser entregue até o mês de Abril, por meio de um sistema totalmente eletrônico. Em que são preenchidos os lucros e gastos, incluídos os dependentes do titular e informada todas as ações econômicas.


Tabela IRPF 2020

É por meio da tabela IRPF 2020 que os contribuintes conseguem ter uma prévia sobre o valor que pagarão de imposto.

Desde 2015 a tabela não foi atualizada. No próprio site da Receita Federal foram publicados indícios de que o valor se alteraria em 2017, mas não foi efetivado.

A mudança seria no valor mínimo e máximo de ganho mensal do trabalhador em que são aplicadas diferentes alíquotas. Atualmente, a tabela está estagnada em:

  • Ganho mensal de até R$1.903,98: isentos do pagamento;
  • Ganho mensal de R$1.903,98 até R$2.836,66: 7,5%;
  • Ganho mensal de R$2.836,66 até R$3.751,05: 15%;
  • Ganho mensal de R$3.751,06 até R$4.664,68: 22,5%;
  • Ganho mensal acima de R$4.664,68: 27,5%.

Um trabalhador que ganha, por exemplo, R$3.000 mensais e por consequência R$36.000 anuais, pode não ter esse valor como base para o cálculo.

É que conforme o titular da declaração vai fazendo deduções, que são seus gatos, a Receita Federal concede descontos. E por isso, a alíquota aplicada pode ser diferente.


Pagamento IRPF 2020

Depois de ter passado pela tabela IRPF 2020, o trabalhador deve ter ciência de como será feito o pagamento IRPF 2020.

Por determinação, o contribuinte tem duas opções de quitação:

  • À vista, em cota única;
  • Em até 8 parcelas, mas com aplicação de juros.

A contribuição pode ser feita mediante o pagamento de boleto, emitido no site da Receita.

Para os assalariados, o valor referente ao IRPF é descontado diretamente do seu salário. Na chamada folha de pagamento.

Aqueles que por ventura tenham pago um valor superior ao que deveriam, pois não foi dado o desconto devido, receberão a diferença na liberação da restituição. A consulta do IRPF 2020 sobre o processo é feito no site da Receita Federal.


Quem deve declarar e pagar o IRPF 2020?

Para saber se deve enviar a declaração, pagar o imposto e por consequência, estar inteiramente ligado a tabela IRPF 2020. O contribuinte precisa estar atento as exigências da Receita.

✓ Veja como realizar o cálculo IRPF 2020

Ficando determinado quem deve declarar e pagar o IRPF 2020 aqueles que:

  • Receberam rendimentos tributáveis (com imposto) anual superior a R$28.559,70;
  • Receberam rendimentos isentos (sem imposto) anual superior a R$40.000,00;
  • Obtiveram ganho de capital e operações em bolsa de valores;
  • Trabalhadores rurais que conquistaram receita bruta anual superior a R$142.798,50;
  • Teve a posse de bens ou terras com valor superior a R$300.000,00;
  • Passou a ser residente do Brasil no ano-base.

Cálculo IRPF 2020: Simulador Imposto de Renda 2020

O cálculo IRPF 2020 indica qual valor deverá ser pago pelos contribuintes, com base no seu ganho anual. Para que seja feito o cálculo IRPF 2020 é necessário indicar na declaração qual o lucro do trabalhador, e multiplicar esse valor pelas alíquotas instituídas pela Receita Federal. Entenda melhor no artigo.

Cálculo IRPF 2020

Cálculo IRPF 2020

Cobrança do Imposto de Renda 2020

O Imposto de Renda Pessoa Física – IRPF é um tributo anual gerenciado pela Receita Federal. Seu objetivo é o de recolher uma taxa dos lucros gerados pelos trabalhadores durante o ano.

No primeiro trimestre do ano os contribuintes que são obrigados a pagar a taxa, devem enviar à Receita a declaração do IRPF descrevendo quais foram os seus ganhos e despesas do ano anterior.

Com a declaração também é possível que o Governo Federal consiga entender a atual econômica brasileira, e possa fiscalizar os serviços de compra e venda.

Pois, indicando quais foram os seus lucros e gastos o trabalhador confirma que pagou todos os impostos devidamente.

Deixar de fazer a declaração, que é preenchida eletronicamente, ou não realizar o pagamento da taxa, implica em multa e processos judiciais.


Quem deve pagar o IRPF 2020?

Não são todos os trabalhadores brasileiros que precisam pagar a taxa de imposto e fazer a declaração do IRPF 2020.

A Receita Federal criou algumas regras que separa os cidadãos que são ou não classificados como contribuintes.

Estas regras sobre quem deve pagar o IRPF 2020 está ligada a renda anual do trabalhador. Ou seja, o valor bruto que ele ganha por ano.

As exigências indicam que devem fazer a declaração e pagar o IRPF aqueles que:

  • Receberam rendimentos tributáveis (com imposto) anual superior a R$28.559,70;
  • Receberam rendimentos isentos (sem imposto) anual superior a R$40.000,00;
  • Obtiveram ganho de capital e operações em bolsa de valores;
  • Trabalhadores rurais que conquistaram receita bruta anual superior a R$142.798,50;
  • Teve a posse de bens ou terras com valor superior a R$300.000,00;
  • Passou a ser residente do Brasil no ano-base.


Cálculo IRPF 2020

O cálculo IRPF 2020 é válido para todos os contribuintes, e segue a expressão numérica da multiplicação de dois fatores:

  • Ganho anual x alíquota = valor do IRPF.

Os lucros anuais ficam descritos na declaração, e têm relação com os serviços de vendas do trabalhador, investimentos e salários brutos.

São válidos apenas os lucros tributáveis, ou seja, em que foram cobrados impostos.

A alíquota é uma determinação da Receita Federal. Existem especulações de que haverá diminuição em seu peso, mas por enquanto não há confirmação. Atualmente os valores são:

  • Ganho mensal de até R$1.903,98: isentos do pagamento;
  • Ganho mensal de R$1.903,98 até R$2.836,66: 7,5%;
  • Ganho mensal de R$2.836,66 até R$3.751,05: 15%;
  • Ganho mensal de R$3.751,06 até R$4.664,68: 22,5%;
  • Ganho mensal acima de R$4.664,68: 27,5%.

Por tanto, assim que é feita a declaração e definido que o trabalhador ganha, por exemplo, R$30.000 anual e se enquadra na alíquota de 7,5% o cálculo será:

  • R$30.000 x 7,5% = R$2.250 pago de imposto.

Pagamento IRPF 2020

Vale lembrar que o cálculo IRPF 2020 é feito pelo sistema eletrônico, e que são fornecidos descontos no pagamento IRPF 2020 para aqueles que fizerem muitas deduções. Ou seja, que mais gastam do que ganham.

Veja também como realizar a consulta ao IRPF 2020, clicando aqui!

Por isso, pode ser que o lucro anual tributável do trabalhador não corresponda ao valor que será multiplicado pela alíquota.

O contribuinte pode pagar a taxa à vista, ou em até 8 cotas mas com juros. Para quem é registrado em carteira, o pagamento será descontado de seu salário na chamada folha de pagamento.

Desta forma, pode acontecer do contribuinte ter pago mais que deveria à Receita. E então, o “troco” é devolvido em forma de restituição.


Simulador cálculo IRPF 2020

A fim de auxiliar o contribuinte, a Receita Federal criou o simulador cálculo IRPF 2020.

Um portal em seu site que permite saber qual será a alíquota cobrada sobre o rendimento do trabalhador. Saiba como baixar o programa IRPF 2020, clicando aqui!

Aprenda como usar a ferramenta:

  • Acesse o portal do IRPF no site da Receita Federal e clique em ‘Simulador de alíquotas efetivas;

  • Preencha todo o quadro de deduções com as informações solicitadas e tenha como resultado a alíquota que será aplicada.

Programa IRPF 2020: Baixar Programa Imposto de Renda

A declaração anual do Imposto de Renda é feita por meio do programa IRPF 2020. Um software disponibilizado pela Receita Federal justamente para o preenchimento e envio da declaração. O programa IRPF 2020 pode ser baixado gratuitamente, em dispositivos móveis e computadores.

Programa IRPF 2020

Programa IRPF 2020

Imposto de Renda 2020

Gerenciado pela Receita Federal, o Imposto de Renda Pessoa Física – IRPF é um tributo anual, que cobra uma taxa ao trabalhador referente aos seus ganhos do ano anterior.

O IRPF é destinado a todos aqueles que receberam renda anual tributável, ou seja, com cobrança de impostos, superior a R$28.559,70. Ou ainda, que somaram rendimentos anual sem cobrança de impostos acima de R$40.000,00.

Este grupo de pessoas é obrigado a declarar quais foram os seus ganhos, e indicar quais foram os seus gastos. Incluindo as despesas com seus dependentes.

O valor total de lucro deve ser multiplicado por uma alíquota e o resultado é a quantia que deve ser paga à Receita.

O pagamento pode ser feito em até oito vezes, mas com acréscimo no valor original.

A declaração precisa ser entregue no mês de Abril, e neste caso entra a importância do programa IRPF 2020 para que os contribuintes possam preencher o documento.


Como fazer a declaração IRPF 2020?

O programa IRPF 2020, utilizado para o preenchimento da declaração, possuí ferramentas de ajuda e orientação sobre como fazer a declaração IRPF 2020.

De uma forma geral, o contribuinte deve ter ciência de que precisa indicar todos os seus lucros e os gastos daquele ano. Pois, deixar de incluir algo pode ser classificado como sonegação de imposto, cabendo processo judicial.

Para aqueles que já declaram o imposto, o indicado é copiar as informações do ano anterior e acrescentar outros serviços ou retirar os que não cabem mais.

No caso da primeira declaração as ferramentas indicarão o cadastro do trabalhador e em seguida será necessário incluir os lucros e depois as despesas. Inclusive, o que é gasto com os dependentes, que são esposa (o), filhos e enteados.

Ao final do preenchimento o sistema pode indicar que existem pendências. Quando for sinalizado erro significa que houve erro de digitação e será necessário corrigir para finalizar a entrega.

Na sinalização de avisos, representa que alguns itens não obrigatórios deixaram de ser preenchidos. Por exemplo, o número do título de eleitor. No entanto, isto não impede que seja finalizado o preenchimento.


Programa IRPF 2020

A Receita Federal deixa disponível aos contribuintes 3 formas para fazer a declaração.

Todas incluem a adesão ao programa IRPF 2020, programas que pertencem a diferentes sistemas.

Mas, se você desejar obter o extrato do IRPF 2020, clique aqui e conheça o portal e-Cac

As opções são:

  • Programa Gerador de Declaração (PGD);
  • Serviço “Meu Imposto de Renda” no portal e-CAC;
  • Aplicativo “Meu Imposto de Renda”.

A primeira alternativa é mais aderida por quem possuí computadores ou notebooks e desejam baixar o programa e armazena-lo no sistema do dispositivo.

Para a segunda opção, o contribuinte precisa ter o código de acesso ou o certificado digital para acessar o portal e-CAC e realizar a consulta ao IRPF 2020. Esse não é um programa, mas sim um portal que pode ser acessado via internet.

E a terceira opção é um aplicativo para dispositivos móveis, como celulares e tablets que fica armazenado no sistema do aparelho.


Baixar programa IRPF 2020

O aplicativo deve ser baixado na loja Google Play para celulares com sistema Android, ou no App Store para celulares de sistema IOS.

E para baixar programa IRPF 2020 em computadores e notebook, veja como fazer:

  • Acesse o portal do IRPF e clique na opção ‘Download do programa’;

  • Em ‘Computador’ escolha qual a opção de sistema do seu computador;

  • Leia as instruções, e em seguida clique no link de ‘Programa IRPF’. Automaticamente o programa será baixado no seu dispositivo.